PT EN Português English

Portugalidade

wine Do vale do Douro até às alturas transmontanas, descendo as montanhas da Beira até aos pinhais de Alcácer do Sal, descobre-se um mundo muito particular. Paragens antigas, campos e bosques ancestrais, gentes com a experiência e a sabedoria do tempo. Lugares quase secretos, onde crescem e se cultivam algumas das mais raras matérias-primas do mundo.

Estes são os locais onde estamos e estas as matérias-primas que nós usamos no fabrico dos nossos produtos 100% naturais: Em profunda harmonia com a vida local e com a natureza, no mais rigoroso respeito pelos princípios da sustentabilidade social e ambiental.

 

Amêndoa Doce do Douro

mapa_amendoa_PT Todos os anos, entre fevereiro e março, as agrestes encostas do Douro Superior cobrem-se de um deslumbrante manto branco e rosado, anunciando o fim do inverno e a chegada da primavera. São as amendoeiras em flor.

Durante este período, os longos amendoais floridos do Douro formam uma das mais belas paisagens naturais da bacia do mediterrâneo. Nos meses seguintes surgirão os frutos tenros e aveludados que, pouco a pouco, se irão tornar maduros até alcançarem a sua plenitude, nos finais de agosto e princípios de setembro.

A amendoeira é cultivada no Douro desde a antiguidade pela sua esplendorosa beleza e pelas propriedades únicas dos seus frutos. Nesta região, a cultura da amêndoa segue ainda as técnicas tradicionais, em harmonia com as gentes e com a terra.

São estas as amêndoas que usamos para produzir alguns dos nossos melhores produtos naturais.

 

Pinhão

mapa_pinhao_PT2 Nas terras arenosas de Alcácer do Sal ou sob o sol quente e macio de Coruche, crescem os mais belos bosques de pinheiros mansos do país. Os frutos destas árvores (Pinus Pinea) são as pinhas, de um vivo castanho-claro e em cujo interior se desenvolvem os preciosos pinhões.

A colheita da pinha tem lugar todos os anos, entre os meses de dezembro e março, seguindo-se a extração, descasque, lavagem, secagem e seleção cuidadosa dos melhores pinhões. Um fruto raro e delicado, com propriedades naturais conhecidas e apreciadas ao longo de milénios pelos povos destas regiões.

Cada pinhão usado por nós é o resultado de um conjunto de condições muito particulares que se encontram apenas nestas árvores e nestas zonas.

 

Avelã

mapa_avela_PT No fim de cada verão, quando se anuncia já o outono, entre setembro e outubro, começa a colheita da avelã na região de Sátão. Os frutos caem maduros nos avelanais e a colheita tradicional é feita diretamente a partir do solo.

A avelã é o fruto da aveleira (Coryllus Avellana), uma das espécies mais antigas do Reino Vegetal e uma árvore sagrada e com conotações mágicas em várias culturas da Europa. No mundo antigo, as avelãs eram oferecidas aos jovens casais no dia do casamento, como símbolo de fertilidade.

Hoje, recuperamos esta tradição ancestral e escolhemos as melhores avelãs de Sátão para garantir a qualidade absoluta dos nossos produtos.

 

Cera de Abelha Pura

mapa_amendoa_PT Produzida pelas abelhas, que com ela constroem os favos das suas colmeias, a cera pura do Douro Superior é um produto natural de qualidade insuperável. Com aroma e plasticidade únicas, a cera tem qualidades essenciais que não se encontram em mais nenhum outro produto criado pela natureza.

A matéria-prima que está na origem da cera é o próprio mel, que as abelhas transformam em gordura, num processo lento e meticuloso. Para produzir um quilo de cera, as abelhas consomem cerca de seis quilos de mel.

A cera é recolhida todos os anos ou de dois em dois anos, segundo os ciclos próprios da natureza e através de processos que não causam qualquer dano às abelhas e às suas colmeias.

PARTILHE